Prova de Residência

É por isso que a clínica é soberana

Conheça a área mais ampla de qualquer prova de residência médica.

13/09/2018 Eduardo Côrtes

Neste artigo iremos falar sobre a área mais ampla de qualquer prova de residência médica: a Clínica Médica.

Como você pode imaginar, a matéria de clínica é simplesmente gigantesca. Ela engloba desde doenças comuns, como a hipertensão, até doenças raríssimas, como as vasculites.

Exatamente por ter essa característica, a Clínica Médica (CM) talvez seja a parte mais difícil de estudar e que as pessoas mais erram em sua abordagem. Afinal, para estudar um tema tão extenso é preciso uma organização eficaz, com uma estratégia montada para isso.

Obviamente, é simplesmente impossível mostrarmos toda essa estratégia apenas neste artigo. Porém, é perfeitamente viável darmos dicas fundamentais para você levar em conta quando estiver criando seu método de estudo.

E se você está pensando em estudar sem qualquer metodologia, apenas seguindo os cronogramas do cursinho, pare agora e reveja essa decisão.

Vamos às dicas sobre as provas de Clínica Médica:

 

1) Não acredite na lenda dos 20%

Você com certeza ouvirá muita gente dizendo que não compensa estudar clínica médica, pois a matéria é muito extensa e vale os mesmos 20% das outras áreas.

Isso está completamente errado.

A matéria de clínica é a maior sim, mas definitivamente não vale apenas 1/5 da nota. Vários conceitos vistos em CM são cobrados em outras áreas, como a asma na Pediatria; doenças inflamatórias intestinais na Cirurgia e tuberculose ou meningite em Preventiva.

Sendo conservador na estimativa, no mínimo 30% a 40% dos conteúdos-chave para as questões (CCQ) das provas de residência médica são conceitos estudados em clínica médica.

Portanto, você pode até ter como estratégia priorizar áreas menores caso esteja próximo de suas provas, mas pensar em estudar pouco Clínica Médica é um grande erro.

  

2) Estude a farmacologia

Essa é uma dica fundamental e que não se aplica somente para CM, apesar de ser especialmente importante para as provas dessa área.

As bancas simplesmente adoram perguntar sobre fármacos.

Desde indicações, mecanismo de ação, mas principalmente contra-indicações e efeitos adversos. Isso é ainda mais comum em assuntos batidos, como hipertensão, diabetes e asma, por exemplo.

É mais comum ver questões abordando efeitos adversos de anti-hipertensivos do que cobrando valores pressóricos alvo. Efeitos diferentes de medicamentos parecidos também são CCQ’s clássicos. As divergências entre os diuréticos tiazídicos e de alça são exemplos muito comuns.

O mais incrível é que as pessoas continuam errando porque simplesmente não se planejam para memorizar os conteúdos fundamentais.

Você vai lembrar da gente quando cair na sua prova o conceito que os tiazídicos causam hiponatremia, enquanto os diuréticos de alça causam hipernatremia...

Estude os remédios, que você estará no caminho para se diferenciar na prova de clínica.

 

3) Estude Nefrologia

Muita gente adora perguntar qual especialidade é mais importante para as provas de residência médica.

A verdade é que pensar em especialidades não é a maneira mais eficaz de se preparar para as provas de CM, já que o importante é você sempre focar nos principais CCQ’s, independentemente da área.

Porém, se fosse para destacar uma única especialidade clínica certamente essa seria a Nefrologia.

Isso por vários motivos: sempre há várias questões sobre o tema, normalmente os seus concorrentes têm dificuldade (mais uma oportunidade de se diferenciar), cai muito também em Pediatria e existe uma enorme gama de interseção com outras áreas clínicas, como a Reumatologia, Diabetes, Hipertensão e outras.

Portanto, reserve um espaço considerável no seu planejamento de clínica médica para a Nefrologia. Você não vai se arrepender.

 

Conclusão

Essas foram as nossas dicas fundamentais para as provas de Clínica Médica.

Como falamos anteriormente, o estudo de CM envolve muitas outras estratégias e sacadas, mas acreditamos que somente esses 3 insights já sejam capazes de transformar sua preparação.

Bons estudos!