Prova de Residência

Não é só Pediatria, estúpido!

Dicas de estudo infalíveis para você se dar bem na prova de residência, quando o assunto é Pediatria.

13/09/2018 Eduardo Côrtes

Vamos falar neste artigo sobre Pediatria (PED), que é, junto com Ginecologia-Obstetrícia e Preventiva, uma das áreas menores e consideradas mais fáceis pela maioria das pessoas.

Antes de mais nada, o título do artigo é só uma brincadeira com a famosa frase criada em uma das eleições nos EUA (It's the economy, stupid!) e você vai entender o sentido quando chegar na 1ª dica. É claro que você não é estúpido(a)! rs

Mas voltando ao assunto principal, como foi dito no post sobre Cirurgia Geral, essa questão de área mais fácil ou mais difícil varia muito de prova para prova. Portanto, pensar que Pediatria é sempre uma parte tranquila é um erro. Guarde isso: qualquer matéria pode ser muito dificultada se a banca quiser.

Porém, nós somos obrigados a concordar que normalmente as 3 áreas citadas no início do texto tendem a ser menos difíceis do que Clínica Médica e Cirurgia Geral.

Portanto, se tirar uma nota boa em clínica e cirurgia é o “pulo do gato” para passar para uma vaga concorrida, no caso de Pediatria, isso não passa de obrigação para conquistar qualquer vaga.

Sem mais delongas, vamos às dicas de Pediatria:

 

1) Não é só Pediatria

Esse é o erro mais comum e responsável por muitas notas medianas e ruins na área! A pessoa começa o estudo para a prova de residência médica seguindo somente o cronograma do cursinho e suas apostilas.

Estas são normalmente divididas entre as grandes áreas e para Pediatria são dedicadas somente algumas poucas apostilas, enquanto Clínica Médica, por exemplo, tem dezenas!

Qual o problema disso?

O problema é que a pessoa pensa que a matéria de Pediatria se resume àqueles poucos materiais e se esquece que as questões mais importantes e desafiadoras dessa parte envolvem conteúdos-chave (CCQ) presentes em matérias de outras áreas, como cirurgia pediátrica, HIV, sífilis, asma, tuberculose, cardiopatias etc.

Para piorar, no momento de estudar esses assuntos de outras áreas, a pessoa se planeja instintivamente para estudar a parte clínica de adultos e abstrai os dados fundamentais de pediatria. Muitos desses tópicos caem muito mais na prova de PED do que em qualquer outra! Esse é o erro de quem estuda sem planejamento e sem foco nos CCQ’s.

Portanto, seja inteligente e saiba o que você precisa extrair de cada tema, independentemente da área. Isso vai te ajudar muito em pediatria, mas também em todas as outras partes.

 

2) Saudável, até que se prove o contrário

Essa é mais uma dica fruto das nossas observações de diversas provas pelo Brasil. A regra é o seguinte: sempre que uma questão tiver alguma opção do tipo “Observação clínica”; “Conduta conservadora”; “Manter aleitamento materno”; “Alteração fisiológica”; “Variação da normalidade” ou algo do tipo, pense com MUITO carinho nessa opção.

Em pediatria esse tipo de opção aparece em diversas ocasiões, como na questão do aleitamento, crescimento e desenvolvimento, anemia, hérnia umbilical, fimose etc.

E isso não é chute nosso!

A verdade é que nas provas objetivas, que quase sempre possuem 4 ou 5 alternativas, esse tipo de resposta está correta em mais de 50% das vezes em que aparece nas opções.

Ou seja, a chance dela estar correta é maior do que todas as outras alternativas somadas. Pode parecer óbvio, mas é bom esclarecer: se você tiver convicção que existe uma opção melhor, vá na sua convicção! Se você tiver certeza que existe uma contra-indicação ao aleitamento materno, por exemplo, claro que não o manterá.

Portanto, use essa dica para questões duvidosas e lembre-se de nós quando acertar a maioria.

 

3) Seu objetivo é o 10

Se você colocar como objetivo nas provas de clínica e cirurgia acertar todas as questões, muito provavelmente vai se frustrar. No entanto, em pediatria esse deve ser seu foco a cada material que você estudar.

Mas calma aí...

Isso não quer dizer que você vai tirar necessariamente 10 em todas as provas de PED. Nós mesmo não tiramos em nenhuma. Porém, em todas as provas nós conseguimos no mínimo 17/20, o que significa 85%.

Essa tem que ser a sua mentalidade para a prova de pediatria. Você não pode se conformar em errar questões de assuntos manjados, como vacinação, aleitamento, crescimento e desenvolvimento, sala de parto, doenças exantemáticas etc. E esse é o núcleo da prova.

Portanto, estude para tirar 10, faça muitas questões antigas e, sempre que errar, veja porque errou, se era algum CCQ que você deveria saber e revise imediatamente. Fazendo isso, você certamente irá garantir sua vaga e poderá partir para algo ainda mais extraordinário.

 

Conclusão

Essas foram nossas dicas de Pediatria e temos certeza que você tem totais condições de conseguir excelentes notas nessa área. Saiba que, no início do nosso ano de residência médica, nós não éramos grandes fãs de PED e pensávamos que seria nosso calcanhar de aquiles nas provas. Não poderíamos estar mais enganados...

Portanto, faça como a gente e siga uma metodologia de estudos vencedora, garantindo sua aprovação.

Bons estudos!