Prova de Residência

O pulo do gato em Cirurgia Geral

Dicas valiosas sobre como estudar para o tema mais difícil das provas de residência.

13/09/2018 Eduardo Côrtes

O assunto deste artigo é a prova de Cirurgia Geral (CG) e já começamos avisando que consideramos este o tema mais difícil nas provas de residência médica.

Isso obviamente não é uma regra absoluta, já que o nível de dificuldade de cada área varia entre os diferentes concursos e também de um ano para o outro na mesma instituição. Um exemplo que comprova isso foi a prova de Preventiva da SES-RJ de 2017, que teve um grau de dificuldade muito maior do que o normal.

Porém, na média, nós observamos que a prova de cirurgia geral é a mais difícil de todas. Por isso, se preparar bem para CG é o “pulo do gato” de quem busca uma vaga mais concorrida do que o normal. Acertar as questões difíceis é o que separa os resultados medianos daqueles extraordinários.

Dito isso, vamos às 3 dicas fundamentais para você montar seu planejamento de estudo para cirurgia geral:

 

1) Decore epônimos

A primeira dica é também uma péssima notícia. Infelizmente, ainda somos obrigados a memorizar diversos “decorebas” para as provas de residência.

E dentre esses decorebas, talvez o pior deles sejam os epônimos...

Temos que concordar que é muito desagradável decorar nomes (para piorar, estrangeiros) de pessoas, que não possuem nenhum nexo com os procedimentos batizados.

Billroth, Whipple, Meigs, Litreé e dezenas de outros são exemplos de epônimos famosos em CG.

A verdade é que, tirando talvez Obstetrícia, nenhuma outra área da medicina possui tantos epônimos (cobrados em prova!) quanto cirurgia. Portanto, você precisa colocar na sua cabeça que precisará decorar muitos epônimos para CG.

De toda forma, recomendamos que você planeje também o que pretende memorizar de acordo com os conteúdos-chave para questão (CCQ) mais comuns, até porque tentar decorar todos os epônimos é absolutamente impossível. Lembre-se que quem tenta memorizar tudo, acaba esquecendo o essencial.

 

2) Estude cirurgia pediátrica

Essa é uma sacada estratégica que nós passamos para você, fruto de muita observação do que realmente funciona.

Até porque, falar para que você deve estudar trauma e abdome agudo é óbvio e não vai te diferenciar em nada para sua prova de residência. Por outro lado, analisando concursos e resultados pelo Brasil inteiro, percebemos que cirurgia pediátrica é uma das partes mais subestimadas de CG.

Você que conhece nosso método, sabe que trabalhamos sempre com foco nos CCQ’s, ou seja, nas informações que realmente geram pontos na prova. E ocorre que cirurgia pediátrica é um assunto relativamente pequeno, simples e que cai com muita frequência, tanto na prova de cirurgia como de pediatria.

Para melhorar, é um tema pouco estudado e que seus concorrentes não dominam tão bem. Assim, veja com carinho temas como estenose hipertrófica do piloro, atresia duodenal, doença de Hirschsprung (olha o epônimo!), hérnia em crianças etc. Temos certeza que será importante no final.

 

3) Saiba as complicações cirúrgicas  

Essa é a última dica e nós consideramos fundamental que você pense nela na hora de planejar seu estudo de cirurgia.

Isso porque muita gente foca toda sua atenção e energia para memorizar os principais procedimentos cirúrgicos, suas indicações, como é a técnica etc. Porém, frequentemente as complicações cirúrgicas passam batidas.

Isso é um grande erro.

As bancas de CG adoram falar sobre complicações, desde aquelas gerais, como a febre pós-operatória ou infecção de ferida, até aquelas mais específicas, como a hipocalcemia após uma tireoidectomia (essa é incrivelmente frequente!).

Portanto, não deixe de estudar as complicações de todas as principais cirurgias.

Hernioplastia, cirurgias de refluxo, ulcerorrafias, Billroth I e II, Y-de-Roux, histerectomia, cirurgia bariátrica e outras. O melhor é que normalmente as complicações fazem sentido e não são decorebas chatos, como os epônimos. Aproveite isso e mate todas essas questões.

 

Conclusão

Essas foram nossas 3 dicas principais para sua preparação visando às provas de cirurgia geral. Lembre-se que é um tema difícil e tornar-se um bom fazedor de provas de CG pode ser o passo fundamental para você conseguir uma vaga mais concorrida.

De toda forma, é essencial que, no momento de realizar seu planejamento, você tenha sempre em mente que o importante é o resultado geral, não uma área ou especialidade sozinha.

Bons estudos!