JJCAST

Revisando com Questões: Trauma Torácico

Nesse episódio, questões comentadas das instituições: UNIFESP, SUS-SP, SURCE e USP-SP.

Gravado por Eduardo Côrtes em 30 de Dezembro de 2019

Bem vindo ao Podcast Revisando com Questões, a nossa série semanal de questões de provas de residência médica, de grandes instituições do país, comentadas ao melhor estilo JJ Mentoria de estudar.

O tema dessa semana é Trauma Torácico e teremos questões das seguintes instituições: UNIFESP, SUS-SP, SURCE e USP-SP.

Confira os enunciados das questões na íntegra:

UNIFESP
Mulher, 35 anos de idade, é trazida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, vítima de acidente automobilístico há 20 minutos. Apresenta dor torácica à direita, taquidispneia, com timpanismo à percussão do hemitórax direito e murmúrio vesicular diminuído à direita. Sinais vitais: pressão arterial = 110 x 70 mmHg, frequência cardíaca = 90 bpm e frequência respiratória = 25 ipm. Qual é a conduta imediata?

a) Toracocentese de alívio à direita.
b) Toracocentese de alívio à direita seguida de drenagem torácica ipsilateral.
c) Drenagem torácica à direita no segundo espaço intercostal.
d) Toracotomia de urgência.
e) Drenagem torácica à direita no sexto espaço intercostal.


SUS-SP
Um rapaz de 28 anos bateu a motocicleta contra um automóvel. Foi ejetado, tendo sido encontrado a 10 metros do local da colisão. Levado pelo Resgate, chega ao pronto-socorro imobilizado em prancha rígida, com colar cervical. A via aérea está pérvia e não tem desvio de traqueia nem enfisema cervical. A expansibilidade torácica está diminuída à esquerda. A ausculta mostra murmúrio vesicular abolido desse lado, sendo que a percussão tende a macicez. Saturação de oxigênio, com máscara: 89%. Sente-se crepitação na palpação do esterno. Pulso: 120 bpm, regular; PA: 90 × 60 mmHg. Glasgow: 13. Não há outras lesões evidentes na avaliação inicial. Conduta inicial mais adequada:

a) Toracotomia de emergência.
b) Intubação traqueal e avaliação de urgência do especialista da Cirurgia Torácica.
c) Drenagem pleural esquerda sob selo d’água.
d) Intubação traqueal e tomografia de corpo inteiro.
e) Descompressão torácica esquerda no 2º espaço intercostal, seguida de drenagem pleural sob selo d’água.


SURCE
Motorista, 42 anos, sofreu colisão frontal em seu carro. No momento do acidente, viajava a 60Km/h e estava sem cinto de segurança. Foi encaminhado à Emergência, pelo SAMU, queixando-se de dor no peito. Na avaliação primária intra-hospitalar, apresentava via aérea livre, murmúrio vesicular presente bilateralmente, ausculta cardíaca com sopro sistólico (+/4) e bulhas cardíacas normais. SatO² = 96%, PA = 110 x 80 mmHg, pulso de 104 bpm, Glasgow = 15, hematoma superficial pré-esternal. Paciente não melhorou da dor após administração de nitratos e apresentava ECG com taquicardia sinusal. Qual o diagnóstico mais provável?

a) Tórax instável.
b) Contusão miocárdica.
c) Tamponamento cardíaco.
d) Infarto agudo do miocárdio.

USP-SP
Homem de 24 anos de idade foi vítima de ferimento por faca em 7° espaço intercostal, linha axilar média esquerda. Está hemodinamicamente estável e sua radiografia de tórax é normal. Qual é a conduta para o caso?

a) Ultrassom de abdome (FAST).
b) Tomografia de tórax e abdome.
c) Laparoscopia.
d) Drenagem de tórax.


Essas foram as questões comentadas da série Revisando com Questões desta semana. Conte-nos o que você achou nos comentários! Sua opinião é muito importante para nós!


Olá, O que você achou deste conteúdo? Conte-nos nos comentários!